Você está aqui:

Notícias

Governo contrata profissionais para atuação em ações de Comitê Pró-Brumadinho

Edital prevê seleção para projetos de regularização fundiária, agroindustrialização e certificação

A Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) irão contratar, temporariamente, 26 profissionais de nível médio e superior para atuarem em ações coordenadas pelo Comitê Gestor Pró-Brumadinho, nos 22 municípios diretamente impactados pelo rompimento da Barragem B1, da Mina do Córrego do Feijão, em janeiro de 2019.

A ação é fruto de acordo judicial firmado entre o Governo de Minas e a mineradora Vale, responsável pelo reservatório. Os profissionais passarão por processo seletivo realizado pelo Estado e todos os custos da contratação e pagamento de salários serão ressarcidos pela empresa. O edital foi publicado hoje e pode ser acessado em http://agricultura.mg.gov.br/index.php/institucional/editais.

Serão contratados profissionais das áreas de Direito, Medicina Veterinária, Engenharia Agronômica, Engenharia Civil e Administração. Parte deles atuará em projetos de regularização fundiária, parte em certificação de produtos agropecuários e agroindustriais em Brumadinho e nos demais municípios diretamente atingidos. Os demais atuarão no desenvolvimento, regularização e registro de agroindústrias nas mesmas localidades.

Para o chefe da Assessoria Estratégica da Seapa e membro do Comitê Gestor Pró-Brumadinho, Daniel Dias Amorim, a contratação trará muitos benefícios aos municípios atingidos. “Com a regularização fundiária, essas pessoas terão mais segurança jurídica e, com a documentação em mãos, a possibilidade de acessarem diversas modalidades de crédito rural”, explica.

Com o trabalho de certificação e de fortalecimento das agroindústrias, destaca Amorim, a expectativa é de mais geração de empregos e agregação de valor ao que é produzido na região. “A agropecuária é uma excelente alternativa de desenvolvimento desses municípios, que inclusive já possuem essa vocação, e especialmente quando se busca reduzir a dependência econômica da mineração”, completa.

O subsecretário de Política e Economia Agropecuária da Seapa, João Ricardo Albanez, também reforçou a importância da ação. “A Seapa, juntamente com outras secretarias, apresentou um conjunto de projetos para potencializar as atividades agropecuária nos municípios que foram atingidos pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho. Os profissionais que estão sendo selecionados atuarão nesses projetos. Assim, teremos uma equipe exclusiva no atendimento e no desenvolvimento das atividades agropecuárias”, afirmou.

Das vagas ofertadas, 18 serão para a Seapa e 8 para o IMA. Todos os interessados poderão fazer a inscrição gratuitamente, pelo endereço www.processoseletivo.mg.gov.br. Outras informações sobre o processo seletivo SEAPA/IMA podem ser consultadas no link: http://agricultura.mg.gov.br/index.php/institucional/editais.

Epamig

Outro processo seletivo para contratação pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) também está aberto. O foco será em pesquisadores e técnicos que irão atuar em projetos de minimização e contenção dos impactos à agropecuária em Brumadinho e região.

As inscrições acontecem entre os dias 30 de junho e 7 de julho. São ofertadas oito vagas para pesquisadores nas áreas de piscicultura, olericultura, bovinocultura e floricultura e três vagas para técnicos de ciências agrárias, ciências biológicas ou química, para atuação no Campo Experimental Santa Rita, localizado no município de Prudente de Morais.

O processo seletivo contará com três etapas. A primeira, de candidatura e habilitação, consiste na análise da documentação dos inscritos. Na segunda, serão avaliados o currículo e os títulos, com critérios para a distribuição de até 100 pontos. Os três candidatos melhor classificados nas etapas iniciais passarão para a terceira fase, de entrevista. Para pesquisadores será exigida a entrega de Projeto de Pesquisa e Transferência de Tecnologias baseado na linha de pesquisa específica da vaga e apresentação oral.

A contratação será por seis (6) meses, podendo ser prorrogada pelo prazo necessário para a conclusão dos trabalhos. O contrato será regido pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), com carga horária semanal de 40 horas e não gera vínculo empregatício de qualquer espécie entre o contratado e o Estado de Minas Gerais, seus órgãos ou entidades. O salário é de R$ 8.111,13, para pesquisador, e de R$ 3.978,51, para técnicos. Também serão oferecidos vale refeição no valor de R$ 552,64 e auxílio Plano de Saúde de R$ 219,66.

O edital está disponível para consulta em www.epamig.br/edital-brumadinho/.