Você está aqui:

Notícias

Publicado edital para instalação de cisternas telhadão multiuso

08/02/2018

Publicado edital para instalação de 1.387 cisternas telhadão multiuso

Ao todo, 30 municípios serão beneficiados com reservatórios que terão capacidade de armazenar 25 mil litros de água de chuva para a produção agroalimentar

 

Com o objetivo de propiciar o acesso à água para consumo humano a famílias de baixa renda e residentes na zona rural, o Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sedinor) e do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste (Idene), abriu Edital de Chamada Pública para instalação de 1.387 cisternas telhadão multiuso.

Com a implantação dessa nova tecnologia no programa Água para Todos, a ideia é melhorar as condições de vida das famílias que vivem na zona rural.

A cisterna telhadão multiuso de 25 mil litros é uma tecnologia social de armazenamento de água de chuva, constituída por sistema de captação representado por telhado, calhas, canos e cisterna.

O abastecimento dos reservatórios ocorre durante os períodos de chuva: a água que escorre do telhado de 40m² é conduzida, por meio de um sistema de calhas e canos, para o interior do reservatório que possui um diâmetro interno de 4,30 metros e 1,8 metros de altura. Com os cuidados básicos, que serão comunicados aos beneficiados em capacitação específica, a água será própria para saciar a sede e para o preparo de alimentos, além das necessidades diárias de uma casa.

A metodologia de implementação da tecnologia segue basicamente quatro etapas: mobilização, seleção e cadastramento das famílias; capacitações técnicas de beneficiários, incluindo intercâmbio de experiência e de agricultores para a construção de cisternas; implementação de cisternas; e implementação do caráter produtivo.

O secretário da Sedinor, Nondas Miranda, afirma que a implantação da tecnologia, além de melhorar a qualidade de vida das pessoas, gera emprego e renda local.

“A construção das cisternas e do telhadão é uma forma de garantir renda e emprego para a região, já que as construções possibilitam a contratação de mão de obra e aquisição de materiais na região, aquecendo o mercado local”, destaca.

Para o diretor-geral do Idene, Gustavo Xavier, a ação garante dignidade às famílias que vivem no campo.

“Os beneficiários são pessoas que sofrem com a falta d´água, devido ao clima do semiárido mineiro. A implantação das cisternas, com capacidade de armazenamento de 25 mil litros, permite que uma família enfrente um período de estiagem tendo água para beber, fazer comida e as necessidades diárias”, afirma.

Os municípios beneficiados serão: Bonito de Minas, Botumirim, Brasília de Minas, Caraí, Catuti, Cônego Marinho, Espinosa, Gameleiras, Itacarambi, Jaíba, Januária, Juvenília, Lontra, Mamonas, Matias Cardoso, Mato Verde, Miravânia, Montalvânia, Nova Porteirinha, Pai Pedro, Patis, Pedras de Maria da Cruz, Riacho dos Machados, Rio Pardo de Minas, Santo A. do Retiro, São João da Ponte, São João das Missões, Urucuia, Varzelândia e Verdelândia.

 

Água para Todos

O programa Água para Todos visa à universalização do acesso à água para consumo humano e para a produção agrícola e alimentar em áreas rurais que vivenciam a situação de escassez hídrica, no Norte e Nordeste de Minas Gerais. Além das cisternas e pequenas barragens, o programa também conta com outras tecnologias como barreiros e sistemas coletivos de abastecimento de água.

Notícias relacionadas

Governador Fernando Pimentel visita obras de captação de água no Rio Pacuí
31/01/2018

O empreendimento, realizado pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), prevê a construção de uma estrutura de captação de água do leito do Rio Pacuí, com vazão de 350 litros de água por segundo, respeitando os limites de segurança para que o rio não sofra com impactos ambientais. 

 Trios elétricos e carros alegóricos devem manter distância da rede elétrica
08/02/2018

De acordo com o engenheiro de segurança da Cemig, Demetrio Aguiar, o ideal é que a altura máxima dos veículos, incluindo adornos, mastros e enfeites, seja no mínimo a 1,5 metro inferior à altura dos fios e equipamentos elétricos da rede de distribuição de energia.

Foto: Marcelo Sant'Anna/Imprensa MG
26/02/2018

Obra liga o município a São Bento Abade, melhora o acesso à São Thomé das Letras e teve investimento de R$ 3,6 milhões. Fernando Pimentel destacou que a obra era aguardada pela população há cerca de 30 anos e que faltava para a sua realização um olhar regionalizado e humano do governo.