Você está aqui:

Notícias

Técnicos participam de capacitação com comunidades

 Técnicos da Emater-MG participam de capacitação para trabalhos com povos e comunidades tradicionais

Treinamento aconteceu em Januária, Território Norte. No total, 29 extensionistas de 15 municípios participaram da capacitação

 

Terminou nesta sexta-feira (15/6) curso de capacitação para extensionistas da Emater-MG que atuam na assistência técnica de povos e comunidades tradicionais (quilombolas e indígenas, entre outros). A iniciativa é da Emater-MG e do Ministério da Ciência e Tecnologia. A ação contou com a parceria de diversas entidades. O treinamento ocorreu em Januária, Território Norte.

O curso durou três dias. A ideia foi capacitar os técnicos da empresa para desenvolverem ações de assistência técnica e extensão rural, que visem a inclusão social e produtiva de povos e comunidades tradicionais, levando-se em conta práticas sustentáveis e de preservação ambiental.

Segundo o diretor Técnico da Emater-MG, João d’Angelis, o treinamento permitiu a troca de experiências entre as principais instituições executoras de políticas públicas, voltadas para os povos e comunidades tradicionais.

“Com essa capacitação, os técnicos da empresa puderam conhecer melhor os direitos e a realidade dessas populações. Agora eles poderão desenvolver ações que respeitem o modo de vida dessas famílias, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e a inclusão social e produtiva das mesmas”, afirma.

No total, 29 extensionistas de 15 municípios participaram da capacitação. Foram abordados diversos temas. Entre eles: o modo de vida e a cultura dos geraizeiros, veredeiros, catingueiros, vazanteiros e pescadores artesanais. Também foram incluídas questões como direitos e mecanismos legais de proteção para povos e comunidades tradicionais; além da política estadual para o desenvolvimento sustentável delas.

Notícias relacionadas

Governo de Minas Gerais amplia áreas de soltura de animais da fauna silvestre
17/10/2017

Os Centros de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) possuem um projeto padrão, com 1.200 metros quadrados de área construída, e têm a finalidade de receber, identificar, marcar, triar, avaliar e reabilitar os animais silvestres, além de realizar e subsidiar pesquisas científicas, ensino e extensão.

Governo de Minas Gerais propõe continuidade e fortalecimento do Fhidro
18/10/2017

A adaptação da proposta é fruto das discussões conduzidas com a sociedade civil no âmbito do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH) e visa garantir a continuidade das políticas de proteção ao patrimônio ambiental de Minas Gerais.

Reuniões públicas apresentam estudos e planos para recuperação de sub-bacias no Território Norte
19/10/2017

O objetivo das reuniões é dar transparência à execução de um convênio entre a Emater-MG, Fundação Banco do Brasil e parceiros da iniciativa, no valor de R$ 380,5 mil. O convênio também inclui obras que vão beneficiar o Córrego da Velha em Araçuaí e o Córrego da Fumaça, em Porteirinha.